Um blog onde damos primazia à informação curta, clara e concisa
Quarta-feira, 11 de Março de 2009
Monte selvagem investe na especialização do tratamento de animais resgatados

No seguimento do protocolo celebrado com o prestigiado Santuário Europeu de Animais Exóticos (AAP), no âmbito do projecto de recolocação de animais resgatados, uma Técnica de bem-estar do Parque Monte Selvagem concluiu, recentemente, uma acção de formação de dez dias, ministrada no AAP, Holanda. As novas aprendizagens da antropóloga vêm reforçar conhecimentos e técnicas cruciais na manutenção da excelência do tratamento atribuído aos animais da reserva.

A cooperação com o AAP permitiu que, em Julho do ano passado, um grupo dez macacos-rabo-de-porco (macaca nemestrina) tenha adoptado o Monte Selvagem como novo habitat, após estadia inicial no centro especializado holandês que oferece alojamento a animais confiscados e abandonados, procedendo à sua reabilitação e assegurando-lhes lares de acolhimento permanente. A eleição do Monte Selvagem para a habitação do grupo Nagpur (nome do primata líder dos 10) possibilitou, pela primeira vez, a observação de macacos-rabo-de-porco em Portugal.

Esta espécie, classificada no Sistema de Avaliação e Classificação de Espécies Ameaçadas (IUCN) como “vulnerável”, pode ser encontrada nas florestas tropicais da região sudeste da Ásia, Índia, Sumatra e Vietname. Alimentando-se, sobretudo, de frutos, sementes, folhas e insectos, o macaco rabo de porco passa grande parte do tempo no chão, procurando alimento enquanto outro permanece de vigia.

Antes da chegada ao Monte Selvagem, estes animais viveram uma vida de abusos e cuidados desadequados. Nagpur, o líder, foi confiscado no porto de Roterdão, num navio russo proveniente do Paquistão. Djupatti vivia num laboratório alemão, com 19 outros macacos que viriam a ser abatidos. Poppins foi encontrado numa rua de Itália. Resgatados pelo AAP, todos receberam os cuidados e o respeito que viram negados, desde muito cedo, recuperando e aprendendo a viver em grupo.

No AAP, a técnica do Monte Selvagem recebeu formação em tratamento diário de primatas e pequenos mamíferos, seguiu um programa de enriquecimento ambiental e conheceu novos equipamentos de interior e exterior. O reforço de aprendizagens surge como uma mais-valia da parceria que pretende alertar o público para a destruição de habitats e extinção de espécies.

Sedeado em Montemor-o-Novo, freguesia do Lavre, é um dos mais característicos espaços nacionais de alojamento e protecção da vida animal desde 2004, albergando actualmente, em 20 ha, mais de 400 animais de 75 espécies. Já recebeu mais de 200 mil visitantes, 90 por cento dos quais escolas e famílias. 

Um dos mais relevantes espaços de animação turística do Alentejo, fruto do sonho de uma família, o Monte Selvagem é uma realidade viva e um exemplo máximo de Lazer e Cultura ecológica, sempre com respeito pela Natureza e pela preservação das espécies.



publicado por noticiasevora às 19:36
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9





posts recentes

Ciclo de Concertos Promen...

Em Montemor-o-Novo há mús...

Évora recebe “Tool Fair” ...

Câmara Municipal de Évora...

Évora homenageia “Manel d...

Reguengos de Monsaraz com...

Telemedicina já efectuou...

Évora comemora Dia Mundia...

Montemor-o-Novo comemora ...

Mora comemora 25 de Abril...

arquivos

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds