Um blog onde damos primazia à informação curta, clara e concisa
Quinta-feira, 12 de Março de 2009
Câmara de Évora procede a inventário do fundo histórico

 

A Câmara Municipal de Évora encontra-se a desencadear a inventariação do Fundo Histórico da Câmara, um processo que está a ser desenvolvido pelos serviços do Núcleo de Património da autarquia, que trabalha sobretudo o espólio depositado no Arquivo Distrital de Évora, entidade parceira neste projecto, através de um protocolo de colaboração que foi estabelecido e que também engloba o apoio da Universidade de Évora.

O acervo documental do Arquivo Distrital de Évora é, sem sombra de dúvida, um dos mais ricos testemunhos da História de Évora. Constituído por um precioso conjunto de documentos, nos mais variados suportes, dispõe de cerca de nove centenas de exemplares, que estão repartidos por documentos e pergaminhos avulsos, conjuntos de livros de actas municipais, tombos municipais e ainda diversas caixas de documentação dispersa. Para além deste acervo do Arquivo Distrital de Évora, o Núcleo de Património está também a tratar a documentação que se encontra no Arquivo “morto” da Câmara.

Actualmente, o único inventário existente sobre este conjunto documental é da autoria de Túlio Espanca (ESPANCA, Túlio, Cadernos de História e Arte Eborense – Inventário do Antigo Arquivo da Câmara e do Real Celeiro Comum, Évora, 1949). Contudo, embora este seja um trabalho de enorme mérito, à luz das modernas técnicas arquivísticas revela-se manifestamente insuficiente.

“Neste sentido, é de toda a relevância o tratamento destes acervos, que se constituem como ferramentas de suma importância para a reconstituição da história de Évora, procedendo-se a um enriquecimento deste trabalho, que vai certamente no futuro ter um papel fundamental no auxílio à investigação sobre a cidade”, salientou o presidente da autarquia, José Ernesto Oliveira.

Na mesma óptica, o conteúdo destes acervos são claramente relevantes para a avaliação das futuras alterações do tecido urbano, pois contêm informações de importância incontestável no que toca à própria génese do espaço. Para tal, contribui o facto do arco temporal do acervo ser extenso, abrangendo seis séculos, do século XIV ao séc. XIX, bem como do papel da Câmara na gestão do espaço urbano.

A (re)elaboração deste Inventário reflecte, desta forma, uma preocupação essencial com um património de extremo valor que, dada a sua fragilidade, interessa salvaguardar e, acima de tudo, divulgar, concedendo-lhe um valor de uso e importância no universo bibliográfico respeitante a Évora.

Este projecto, mediante anteriores acordos formais, insere-se no âmbito da criação de um sistema de Arquivos de aplicação na gestão do Centro Histórico, assumindo-se igualmente como um esforço da edilidade na preservação da sua memória.

 

 



publicado por noticiasevora às 19:43
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9





posts recentes

Ciclo de Concertos Promen...

Em Montemor-o-Novo há mús...

Évora recebe “Tool Fair” ...

Câmara Municipal de Évora...

Évora homenageia “Manel d...

Reguengos de Monsaraz com...

Telemedicina já efectuou...

Évora comemora Dia Mundia...

Montemor-o-Novo comemora ...

Mora comemora 25 de Abril...

arquivos

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds