Um blog onde damos primazia à informação curta, clara e concisa
Sábado, 6 de Setembro de 2008
Câmara de Évora esclarece população sobre o “voo” da Skylander para França

 

A Câmara Municipal de Évora foi confrontada no dia 5 de Setembro com notícias veiculadas pela Comunicação Social, segundo a qual a GECI Internacional, Empresa Francesa de aeronáutica, declarava que tinha decidido deslocalizar o projecto da Skylander, de Évora para França, para a região de Lorraine.

O presidente da Câmara Municipal de Évora, José Ernesto Oliveira, tendo em conta a expectativa criada na Cidade e no Alentejo, ao longo de quatro anos de negociações em torno deste projecto com a entidade empresarial francesa “entende que a transparência e o respeito que a população lhe merece assim o impõe”, vem esclarecer que foi “com total surpresa que fomos postos ao corrente desta notícia pela Comunicação Social, não tendo sido em nenhum momento contactados por qualquer entidade a informar-nos das perspectivas criadas pelo desenvolvimento do projecto”.

O autarca adianta ainda que a Câmara Municipal de Évora fez tudo o que estava ao seu alcance para instalar a Skylander em Évora, “respondendo positivamente a todas as solicitações dos promotores do projecto e criando todas as condições para a instalação do mesmo”.

Ao mesmo tempo que diz comungar com todos os eborenses o desapontamento pela não materialização deste projecto, reafirma “a sua firme determinação em concretizar em Évora outros projectos da indústria aeronáutica no desenvolvimento da estratégia que está delineada e firmada nos instrumentos municipais de planeamento”. “É oportuno reafirmar que os projectos de construção de duas unidades de produção de componentes aeronáuticos da responsabilidade do construtor EMBRAER se mantêm em evolução adiantada, conforme o calendário já acordado”, sublinha.

Perante todos estes factos, o autarca e a CME exigem e disso já fizeram chegar nota ao principal responsável da GECI, Serge Bitboul, que esta empresa, em nome da transparência e de todo o bom acolhimento que a Câmara Municipal de Évora e a cidade lhe proporcionaram, “preste todos os esclarecimentos das razões que o levaram a esta súbita mudança de orientação que não concretizam a realização do projecto na nossa cidade”.

Ao mesmo tempo, José Ernesto Oliveira diz esperar da parte das autoridades nacionais envolvidas na negociação, nomeadamente a AICEP (Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal), os esclarecimentos necessários para que os alentejanos e os eborenses conheçam verdadeiramente todos os recentes desenvolvimentos deste assunto.



publicado por noticiasevora às 11:37
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9





posts recentes

Ciclo de Concertos Promen...

Em Montemor-o-Novo há mús...

Évora recebe “Tool Fair” ...

Câmara Municipal de Évora...

Évora homenageia “Manel d...

Reguengos de Monsaraz com...

Telemedicina já efectuou...

Évora comemora Dia Mundia...

Montemor-o-Novo comemora ...

Mora comemora 25 de Abril...

arquivos

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

blogs SAPO
subscrever feeds