Um blog onde damos primazia à informação curta, clara e concisa
Segunda-feira, 21 de Janeiro de 2008
Borba já emite cartão do cidadão


A Conservatória do Registo Civil, Comercial e Predial e Cartório Notarial de Borba já começou a emitir o cartão do cidadão. Para assinalar o momento, o presidente da Câmara Municipal de Borba, Ângelo de Sá, foi o primeiro a iniciar o processo de emissão do novo documento de cidadania, que permite ao cidadão identificar-se presencialmente de forma segura, e contém elementos que dificultam a sua falsificação. Sendo um documento tecnológico, o novo cartão permite ao portador identificar-se perante serviços informatizados e autenticar documentos electrónicos.

Considerado como um projecto dinamizador da modernização da Administração Pública, o cartão do cidadão junta num só documento os actuais bilhete de identidade, cartão de contribuinte, cartão de beneficiário da Segurança Social, cartão de eleitor e cartão de Utente do Serviço do Serviço Nacional de Saúde. Com um formato “smart card”, o cartão exibe, na frente, a fotografia e os elementos de identificação civil e, no verso, os números de identificação dos diferentes organismos, uma zona de leitura óptica e o chip.

“A autarquia tem procurado junto dos diversos organismos públicos a melhoria dos serviços prestados à população e, brevemente, inaugurará o novo edifício da Conservatória do Registo Civil, Comercial e Predial e Cartório Notarial de Borba, e futura Loja do Cidadão de Segunda Geração, tornando Borba num dos primeiros concelhos do distrito de Évora a dispor deste serviço”, informou a edilidade, em comunicado.



publicado por noticiasevora às 12:16
link do post | comentar | favorito

Município de Borba apoia prevenção na saúde

O Núcleo Regional do Sul da Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) tem em curso o Programa de Rastreio do Cancro da Mama no concelho de Borba, a título gratuito, sendo as mulheres com a idade compreendida entre os 45 e os 69 anos, o público-alvo desta iniciativa.

A acção decorre até ao final do mês de Janeiro, nos Bombeiros Voluntários de Borba, onde se encontra a Unidade Móvel do Rastreio do Cancro da Mama que pertence ao Núcleo Regional do Sul. Na Unidade Móvel está presente uma técnica credenciada em Radiologia, que executa a Mamografia Semi-digital às mulheres. Posteriormente, os exames serão avaliados por uma equipa de médicos radiologistas, no Centro de Leituras em Lisboa, que elaboram os respectivos relatórios.

Este rastreio tem como objectivo a vigilância da saúde de forma regular e gratuita e a sensibilização para um problema que afecta milhares de mulheres anualmente. Se detectado a tempo, o Cancro da Mama pode ser curado. Daí a importância do rastreio e que seja fundamental que as mulheres desta faixa etária respondam afirmativamente a este apelo, de modo a detectar a doença num estádio o mais precocemente possível, aumentando assim as possibilidades de cura, proporcionando um tratamento menos agressivo, incrementando a sobrevivência com maior qualidade de vida e diminuindo a mortalidade provocada por esta doença. A mamografia é a única exploração com eficácia demonstrada na detecção precoce do cancro da mama.

“De modo a abranger toda a população do concelho, inclusive das zonas rurais, estabeleceu-se uma colaboração entre a autarquia de Borba e a Liga Portuguesa Contra o Cancro, da qual resulta o transporte dos munícipes que vivem nas freguesias rurais nas datas e horários em que foram convocados para comparecer no Rastreio do Cancro da Mama, assim como a colocação de ligações de água e electricidade necessárias”, esclarece o vereador da autarquia, Humberto Ratado.



publicado por noticiasevora às 12:11
link do post | comentar | favorito

Domingo, 20 de Janeiro de 2008
Recuperação e Requalificação do Jardim Público desvendam achados arqueológicos


O programa de recuperação e requalificação do Jardim Público da cidade de Évora está prestes a ser implementado no terreno, após terem terminado as sondagens arqueológicas coordenadas pela Câmara Municipal de Évora, que tiveram como o objectivo identificar e registar estruturas arqueológicas existentes na área destinada à intervenção e que permitiram revelar e reconstituir a implantação exacta do trajecto evolutivo da cerca medieval da cidade.

 As sondagens arqueológicas foram realizadas por uma empresa especializada, a Arkeohabilis, que entre Abril e Dezembro de 2007 abriu várias unidades de trabalho, distribuídas por toda a área de jardim. Estes trabalhos permitiram esclarecer algumas dúvidas sobre várias questões em aberto no debate historiográfico e arqueológico, que persistiam acerca das dimensões e organização do Paço Real. Deste apenas restou o actual Palácio de D. Manuel, que se ligava ao Convento de S. Francisco, hoje em dia resumido à Igreja e à ala nascente, onde se situa a Capela dos Ossos, e parte do claustro medieval.

Na zona da Mata identificou-se um troço de muralha, com 1,25 metros de largura e aproximadamente 18 metros de extensão, numa zona de ligação à Porta do Raimundo e com cerca de 12 metros na área anexa ao tanque de água, fazendo a sua ligação ao pano de muralha ainda visível. A estrutura estava bastante danificada, por acção das raízes das árvores centenárias plantadas na zona envolvente, resumindo-se o achado ao seu embasamento, e elevando-se até aos 50cm de altura máxima a partir do substrato geológico, situando-se apenas a poucos centímetros do nível do solo.

Todas as estruturas desvendadas nas sondagens foram novamente cobertas e devidamente protegidas, de modo a garantir a sua protecção e conservação na preparação do terreno para as obras do programa de recuperação e requalificação do Jardim Público, que terão início no final deste ano. Contudo, os novos dados arqueológicos continuam a ser alvo de estudo e serão contemplados na fase de concepção do projecto de requalificação, podendo ser traduzidos num centro de interpretação.

A recuperação do Jardim está estimada em 1.200.000 euros e abrange 33.000m2, que correspondem à área total deste complexo que é um elemento fundamental da estrutura ecológica da cidade, que durante quase 150 anos desempenhou um papel multifuncional na vida da cidade: como espaço de passeio, de lazer, de encontro e festa, e de palco para inúmeras actividades culturais e recreativas.



publicado por noticiasevora às 09:22
link do post | comentar | favorito

Sábado, 19 de Janeiro de 2008
Câmara Municipal de Évora plantou em 2007 mais de 1000 árvores


A Câmara Municipal de Évora procedeu em 2007 à plantação de 1020 novas árvores e 2200 arbustos, concluindo desta forma o objectivo estabelecido de plantar pelo menos mil árvores durante o ano.

Entre as árvores plantadas predominaram os lodãos, as mélias, os freixos e os choupos. Nos arruamentos privilegiou-se a plantação dos lodãos, árvores de folha caduca que pela sua natureza e porte são bem adequadas para se garantir bom sombreamento, apresentando boa capacidade de adaptação às condições ambientais urbanas.

As plantações prosseguirão até ao mês de Março prevendo-se ainda a plantação de mais 300 árvores até ao fim do ano hidrológico.

Ao mesmo tempo que se investe na plantação de novas árvores, as secas, as que apresentam “doenças”, ou que ficam muito danificadas pelos temporais são removidas e substituídas por novas.

“Este ano a Câmara Municipal de Évora irá proceder à substituição das árvores da placa central do Jardim Diana (junto ao Templo Romano) por já serem muito velhas e porque algumas ficaram bastante danificadas com os fortes ventos ocorridos na madrugada do dia 2 de Janeiro.”, explica a autarquia.

Também no Parque Infantil Almeida Margiochi  irão ser substituídas ao longo do ano 17 árvores, que pelo seu estado fitosanitário, têm de ser removidas com alguma urgência pois alguns troncos podem vir a cair. Trata-se contudo de uma pequena percentagem das 150 árvores de grande porte que compõem esta zona verde.



publicado por noticiasevora às 15:52
link do post | comentar | favorito

Câmara Municipal de Arraiolos propõe ligação do TGV a Arraiolos

No âmbito da consulta pública de avaliação de impacte ambiental da ligação ferroviária de alta velocidade entre Lisboa e Madrid, a Câmara Municipal de Arraiolos teve conhecimento que “a solução mais favorável atravessa o concelho de Arraiolos. Tendo em conta a informação disponível, ressalta a perspectiva de uma forte dinamização para os centros urbanos de Montemor-o-Novo e Évora, sendo o de Arraiolos o menos favorecido”.

Neste sentido, a autarquia entende que a dinâmica industrial que se acentua e a atractividade turística crescente “conferem a Arraiolos potencialidades que necessitam urgentemente de serem desenvolvidas, surgindo assim a beneficiação/construção de acessibilidade a partir da estação (Évora) do TGV, com passagem pela freguesia de Igrejinha, (onde se situa outro pólo dinamizador do concelho, a albufeira do Divor) e concluindo próximo da Zona Industrial/Parque Empresarial de Arraiolos, como um investimento essencial não só para o concelho de Arraiolos como para outros a Norte”, pelo que diz apresentar-se uma boa proposta de Ligação a Arraiolos pela EN18 (IP2) EM 528 (Azaruja/Igrejinha) e novo troço (Igrejinha/Arraiolos).

A proposta apresentada foi remetida à presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo, justificando a sua integração no(s) estudo(s) e em programas de financiamento nacionais e/ou comunitários.



publicado por noticiasevora às 10:09
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 17 de Janeiro de 2008
Ópera “Das Märchen” - O Conto em Estremoz


Dia 25 de Janeiro, pelas 20 horas, terá lugar no Teatro Bernardim Ribeiro a transmissão em directo da estreia absoluta no Teatro de São Carlos da primeira ópera Emmanuel Nunes, “Das Märchen” (“O Conto”).

Numa iniciativa inédita, envolvendo o Teatro de São Carlos, a RTP e PT Multimédia, a récita de estreia absoluta da ópera Das Märchen, de Emmanuel Nunes, vai ser transmitida em directo para 14 teatros espalhados por todo o país.

Trata-se de uma “experiência-piloto”, pois "é a primeira vez que há esta abertura à sociedade civil e pela primeira vez outros públicos de todo o país vão ter acesso à ópera", sublinhou Pedro Moreira, o director da Opart, a empresa que tutela o São Carlos e a Companhia Nacional de Bailado.

Para além de ser a primeira incursão de Nunes no universo operático, “Das Märchen” vai ter um tratamento muito especial, pois foi vontade do Ministério da Cultura levá-la a um grupo seleccionado de teatros espalhados pelo país, através de transmissão directa, via satélite, possível graças ao apoio da RTP e da PT Multimédia.

"É um grande esforço de abertura da ópera contemporânea à comunidade", disse Isabel Pires de Lima, que considerou esta estreia uma "data histórica para a ópera em Portugal"

“Das Märchen” é uma ópera contemporânea que Emmanuel Nunes compôs a partir de um texto de Goethe, escrito em 1755, e que será interpretada em alemão.

A história de “Das Märchen” (“O Conto”) remete-nos para um universo mágico, assente numa delicada teia de alegorias e símbolos esotéricos e alquímicos. Tem como cenário um rio em cujas margens vivem personagens distintas, como a Bela Lília, o Homem com a Lâmpada, o Gigante, quatro reis, dois fogos-fátuos, um Príncipe e uma Serpente Verde que se transforma em ponte para ligar as duas margens. Todas as personagens estão enfeitiçadas e ao longo da ópera vão-se metamorfoseando ao longo da ópera até chegarem “a uma existência livre e plena”.

Com direcção musical de Peter Rundel, além dos 14 intérpretes principais, de entre os quais os cantores Silja Schindler, Chelsey Schill e Luís Rodrigues e os actores Tilo Wagner e Anna Katharina Rusche, "Das Märchen" contará com a participação do Remix Ensemble, Orquestra Sinfónica Portuguesa, Coro Teatro Nacional de São Carlos e um corpo de dez bailarinos.

Com uma produção marcadamente europeia, a encenação está a cargo de Karoline Gruber, a coreografia é de Roy Spahn e a cenografia de Mechthild Seipel.



publicado por noticiasevora às 11:25
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Grupo de Leitura com Luís Carmelo


Amanhã, Luís Carmelo vai estar na Biblioteca Pública de Évora no âmbito de mais uma reunião do Grupo de Leitura, que se reúne mensalmente e cuja obra eleita para o mês de Janeiro foi "E Deus pegou-me pela cintura", o último romance do escritor alentejano.

O Grupo de Leitura é uma actividade da Biblioteca Pública de Évora que foi criada em 2005 com o objectivo de fomentar a leitura e o encontro de pessoas em volta dos livros. No sentido de diversificar as obras, “adoptou-se o critério de focalizar as reuniões em autores estrangeiros e portugueses intermitentemente, ou seja, num mês o livro que está no centro das atenções é de um autor estrangeiro, no mês seguinte é a vez de um autor nacional”, explica fonte do grupo de leitura. “Sempre que existe a possibilidade de convidar para as reuniões o autor do livro em causa, convida-se, no sentido de melhor esclarecer, trocar pontos de vista, ou até descortinar o que esteve na origem da elaboração da obra”, sustenta o mesmo responsável.

Desta vez, sendo a obra em causa "E Deus pegou-me pela cintura" e dado que o autor é conterrâneo, Luís Carmelo acedeu ao convite e irá dar a honra da sua presença neste encontro.



publicado por noticiasevora às 09:56
link do post | comentar | favorito

Já está em funcionamento a nova farmácia do Hospital do Espírito Santo de Évora

O projecto realizou-se com o apoio do programa operacional Saúde XXI e com verbas de PIDDAC. Este investimento cifrou-se em 1.194.324,21 euros. De acordo com fonte hospitalar, a reinstalação da farmácia hospitalar num novo edifício teve como principais objectivos melhorar a qualidade no serviço prestado quer aos utentes internos, quer externos e contribuir para a racionalização no consumo de medicamentos e produtos farmacêuticos melhorando assim, o nível de eficiência do serviço e a qualidade no apoio e informação técnica prestada.

A nova farmácia localiza-se no espaço da antiga lavandaria permitindo ao serviço um maior crescimento com implementação de novas áreas funcionais, motivando assim os seus profissionais e possibilitando a certificação de qualidade do mesmo. Este investimento contempla ainda a modernização tecnológica da farmácia com recurso à instalação de novos equipamentos e soluções informáticas.



publicado por noticiasevora às 09:52
link do post | comentar | favorito

Manuel Casa Branca expõe em Vendas Novas

No próximo sábado, pelas 15 horas, é inaugurada, no Espaço de Exposições do Auditório Municipal de Vendas Novas, uma exposição de pintura do artista Manuel Casa Branca.

Manuel Casa Branca nasceu em Montemor-o-Novo, licenciou-se em artes plásticas/pintura na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, em 1995, encontrando-se de momento a realizar um mestrado em desenho na mesma Faculdade.

Tem participado em diversas exposições colectivas de que se destaca a sua participação em diversas edições da Exposição Internacional de Artes Plásticas de Vendas Novas e individualmente em:

2007- Pintura, Edifício Central do Município de Lisboa

2004- Museu do Crato, “No limite do plano infinito”.

Galeria 21, Évora, “De depois do fogo”

2003- Galeria Municipal de Ponte Sor, “Alinhamento Montado”

2002- Galeria Arte & Oficina, Setúbal, “ Romper o Tempo”.

2000- Galeria Municipal de Montemor-o-Novo, “Ritual Ausente”.

1999- Galeria Municipal do Desenho, Estremoz;

1996- Galeria Teoartis, Évora.


publicado por noticiasevora às 09:03
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 16 de Janeiro de 2008
“DALI – O DIVINO ILUSTRADOR”


A Fundação Eugénio de Almeida inaugurar amanhã, pelas 18h, a exposição “Dali, O Divino Ilustrador”, em estreia absoluta no nosso país.

Salvador Dali, uma das mais emblemáticas figuras do surrealismo, criou nos anos 50 a pedido do Governo Italiano, um conjunto de ilustrações para a Divina Comédia, poema épico de Dante Alighieri, por altura da celebração do 700º aniversário do nascimento deste incomparável autor italiano. Esta obra estará agora patente no Forum Eugénio de Almeida até ao dia 4 de Maio.

“Todos me influenciam, ninguém me muda”, disse Dali. As gravuras desta série põem em destaque muitas das fontes de inspiração determinantes do percurso artístico do artista, constituindo também uma verdadeira antologia das técnicas e dos estilos que são a marca própria e distintiva do grande mestre catalão.

Do seu encontro com um dos clássicos da literatura mundial resultou uma obra de grande poder visual e transbordante fantasia, que agora se apresenta em exposição no Forum Eugénio de Almeida.

Salvador Dali nasceu em 1904 e, à semelhança de Dante Alighieri, foi influenciado pela dualidade entre o bem e o mal, o inferno e a divindade, todo um referenciário que faz parte das suas obras mais simbólicas. Na altura em que criou estas xilografias, entrara num novo fervor religioso, um período a que Dali chamou de “Manifesto Místico”. Este projecto de ilustração para A Divina Comédia teve a concordância do próprio Papa que, numa visita do pintor ao Vaticano, o incentivou a prosseguir.

Com esta iniciativa, a Fundação Eugénio de Almeida abraça mais uma vez a promoção e a divulgação da Arte Moderna e Contemporânea, com base numa estratégia claremente orientada para o acesso alargado à Cultura, para a descentralização e para a sensibilização e formação de públicos.



publicado por noticiasevora às 15:46
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9





posts recentes

Ciclo de Concertos Promen...

Em Montemor-o-Novo há mús...

Évora recebe “Tool Fair” ...

Câmara Municipal de Évora...

Évora homenageia “Manel d...

Reguengos de Monsaraz com...

Telemedicina já efectuou...

Évora comemora Dia Mundia...

Montemor-o-Novo comemora ...

Mora comemora 25 de Abril...

arquivos

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

blogs SAPO
subscrever feeds