Um blog onde damos primazia à informação curta, clara e concisa
Segunda-feira, 30 de Junho de 2008
I Encontro Ibérico sobre a Síndrome de X-Frágil abre as portas a novos projectos

 

 

O Concelho de Alandroal foi este fim-de-semana palco do I Encontro Ibérico Sobre o Síndrome do X-Frágil. A iniciativa, que reuniu cerca de duas centenas de participantes, foi promovida pelo município em parceria com o Centro de Saúde do Alandroal e a APSXF - Associação Portuguesa de Síndrome de X-Frágil, e contou com a presença e apoio do comendador Rui Nabeiro.

Ao longo de todo o fim-de-semana, estiveram reunidos neste concelho do interior alentejano, médicos, investigadores, técnicos de saúde e de educação, comunidade escolar, associações e famílias, de cuja acção depende a prevenção, o diagnóstico e o tratamento desta síndrome e a qualidade de vida dos já afectados, resultando do envolvimento entre os participantes uma importante e enriquecedora partilha de conhecimentos e experiências que culminou com a realização, no domingo, de um piquenique à beira da Barragem do Lucefécit, onde participaram famílias de todo o país presentes no encontro.

A sessão de abertura deste I Encontro Ibérico Sobre a SXF, presidida por João Nabais, presidente do município local, contou com a presença de representantes das Entidades Regionais de Educação e Segurança Social, Governo Civil e Faculdade de Medicina da Universidade da Extremadura.

O painel da manhã foi dedicado às questões da saúde, enquanto o da tarde se centrou nas questões educacionais.

Tendo como moderador Pedro Dacal, Decano da Faculdade de Medicina da Universidade de Extremadura, este primeiro painel contou com a intervenção de Isabel Cordeiro, directora do Serviço de Genética do Hospital de Santa Maria, que fez a sua exposição em torno da “Genética do SXF”.

“Controlo e Seguimento de crianças com Síndrome do X-Frágil” foi a temática abordada por Ana Guerreiro, médica no Hospital Materno-Infantil de Badajoz.

Também presente neste primeiro painel, esteve Nuno Lobo Antunes, neuropediatra e director clínico do CADIn (Centro de Desenvolvimento Infantil) que apresentou uma reflexão em torno da problemática do autismo. A finalizar este painel, esteve Andreia Teixeira, pediatra no Serviço de Pediatria do Hospital Espírito Santo de Évora, que expôs uma comunicação sobre “Défice de Atenção e Hiperactividade” nas crianças.

Durante a tarde, as comunicações proferidas foram dedicadas às questões educacionais, tendo sido proferidas, por Luís Capucha, director da Direcção Geral da Inovação e Desenvolvimento Curricular, e por Mari Paz Robles, assessora da Unidade de Programas Educativos da Delegação Provincial de Educação e Ciência de Badajoz, comunicações sobre a forma como se organizam as escolas portuguesas e espanholas de forma a dar resposta às crianças que carecem de medidas e soluções educativas especiais.

Também em exposição estiveram os casos concretos da Educação Especial nas Escolas do Agrupamento de Alandroal, por Gertrudes Sardinha, presidente do Concelho Executivo, e a experiência da unidade de Multi-Deficiência da Escola da Malagueira em Évora, por Encarnação Calixto.

Após este painel, foi feita a apresentação do Protocolo X-Frágil para a Região do Alentejo. Em vigor desde Abril de 2007, este protocolo resulta de uma parceria entre várias entidades, tais como o Serviço de Genética do Hospital de Santa Maria e o Serviço de Pediatria do Hospital Espírito Santo de Évora, as entidades regionais de Saúde e Educação, o Município e as escolas, e visa a descentralização de serviços de modo a garantir o melhor acompanhamento possível às crianças e jovens afectadas pela síndrome.

A apresentação esteve a cargo de Fátima Ferreira, directora do Centro de Saúde de Alandroal e impulsionadora da investigação da Síndrome neste concelho, e contou com a presença do director Regional de Educação do Alentejo, José Verdasca, e de António Serrano, presidente do Concelho de Administração do Hospital do Espírito Santo.

Do encontro sobressaíram várias linhas de acção futura das quais se destacam a criação no Alandroal de um Centro de Desenvolvimento e Acolhimento de Jovens, para dar seguimento ao acompanhamento das crianças quando o apoio escolar termina, assim como um Centro de Investigação de Genética Ibérico virado essencialmente, mas não em absoluto, para a Síndrome de X-Frágil. Projectos que contam com o apoio da Autarquia.

Pedro Dacal, Decano da Faculdade de Medicina da Universidade de Extremadura, lançou o desafio, imediatamente aceite por todos, para que o II Encontro Ibérico sobre a Síndrome de X-Frágil se realize, no próximo ano, no país vizinho.

Em jeito de conclusão, a presidente da APSXF, Maria do Rosário Moreira, acrescentou que “este encontro tem uma grande carga simbólica e pode ser o pontapé de saída para se poder diagnosticar a doença a nível nacional, sendo um exemplo a seguir no país”, afirmando que “no Alandroal não há cinco vezes mais casos do que no resto do país; há é muitos mais casos de X-Frágil em todo o país que estão ignorados e mal diagnosticados” e a investigação feita no Alandroal “pode ser o desenrolar de um novelo”, adianta.

O Encontro terminou com a entrega simbólica de uma tela à Câmara Municipal de Alandroal, pintada com as mãos pelas crianças das famílias presentes ao longo do dia, deixando desta forma a mais importante das mensagens que ficam deste encontro: “com mãos, tudo se faz”.

 



publicado por noticiasevora às 11:24
link do post | comentar | favorito

Câmara Municipal de Évora entregou medalhas de mérito a instituições e cidadãos


 

A Câmara Municipal de Évora assinalou o Dia da Cidade com uma cerimónia de homenagem a instituições e cidadãos que pela qualidade do seu trabalho se evidenciaram, contribuindo para o desenvolvimento e o prestígio de Évora.

O evento contou ainda com o hastear da bandeira nos Paços do Concelho, ao som da Banda Filarmónica do Grupo União e Recreio Azarujense, culminando a entrega de medalhas com um concerto de trombone e piano pelo Ensemble Contemporaneus.

“Évora faz-se com o contributo e a generosidade de todos e é isso que eu quero aqui deixar, o reconhecimento a todos aqueles que hoje foram homenageados e aos que foram noutras ocasiões”, sublinhou o presidente da Câmara Municipal, José Ernesto d’ Oliveira.

Na sua intervenção, fez igualmente votos para que “todos continuemos nessa senda, porque só assim é que Évora pode continuar a ser uma cidade de referência, a merecer o orgulho de todos nós e cada vez mais o orgulho nacional e internacional como cidade que sabe preservar a memória, sabe preservar o seu património, mas acima de tudo sabe continuá-lo e acrescentá-lo todos os dias, mercê do esforço dos eborenses”.

Salientando a importância deste dia, o autarca evocou o “amor, dedicação e esforço” de todos os que tem vindo ao longo dos anos a “acrescentar património ao património herdado”, falando também dos homenageados actuais, do trabalho que os distinguiu e apelando ainda para a continuação deste caminho que, frisou, “deve merecer o envolvimento de todos”.

Neste dia, recorde-se, foram distinguidos com a Medalha Classe Ouro Flamínio Roza e Serafim de Jesus Silveira Júnior (ambos a título póstumo), bem como o jornal “A Defesa”; o Grupo Desportivo Diana; e o Jardim Infantil de Nossa Senhora da Piedade. A Medalha Classe Prata foi atribuída ao restaurante “O Taco”.

A medalha atribuída a Flamínio Roza foi entregue a Macau Ferreira, da Fundação Alentejo Terra–Mãe, instituição criada pelo homenageado, o qual sempre se distinguiu na defesa do Alentejo, da sua preservação enquanto uma região singular e possuidora de uma identidade cultural única. Destacou-se também como advogado, como benemérito e como homem de acção social.

Em nome de Serafim de Jesus Silveira Júnior - cidadão emérito, que se evidenciou na área da política autárquica, nomeadamente como presidente da Câmara Municipal de Évora entre os anos de 1964 e 1969 – recebeu a medalha a sua filha Maria de Jesus Silveira.

Representando o jornal “A Defesa”, que conta já com 85 anos de existência ao serviço da Arquidiocese de Évora, esteve Manuel Dionísio, enquanto que o Grupo Desportivo Diana, desde há 50 anos ao serviço do desporto, foi representado por Maurício Marques.

Por parte do Jardim Infantil de Nossa Senhora da Piedade, que comemora em 2008 os seus 150 anos de existência ao serviço do bem estar e protecção da infância, esteve Miguel Cabral, tendo Leonel Rodrigues e a esposa Domingas recebido a medalha referente ao restaurante “O Taco” que conta com 50 anos de existência, ao serviço da gastronomia regional e da arte de bem servir.



publicado por noticiasevora às 11:18
link do post | comentar | favorito

Associação Nacional de Regiões de Turismo denuncia falta de promoção turística

 

Reunidos em Monsaraz, no passado fim-de-semana, os presidentes das Regiões de Turismo fizeram um ponto de situação sobre a fase de elaboração de estatutos em que se encontram as recém criadas Comissões Instaladoras para as novas Entidades Regionais de Turismo. A reunião aconteceu na sequência de reuniões que, com maior regularidade, têm acontecido ao longo dos últimos meses e em diversos pontos do país, no entendimento de que não se revendo no D.L. 67 (2008), importa “fazer caminho” construindo estatutos que defendem os interesses dos territórios que lhe cabe representar.

A associação manifestou ainda a sua preocupação “pelo mais que previsível abrandamento da acção promocional do país e das suas regiões, face à instabilidade institucional que é visível nalgumas Entidades Regionais e suas Comissões Instaladoras”. Em seu entender, situação tão mais grave se se tiver presente a conjuntura particularmente “adversa em que está mergulhado o mercado interno e importantes países emissores”.

Por último, a ANRET revelou, uma vez mais, a sua mais profunda solidariedade para com o presidente da Região de Turismo de Évora, João Andrade Santos, que hoje cessa funções, “pelo seu inconcebível e irregular afastamento da nova Comissão Instaladora onde, por direito próprio, devia ter assento”.



publicado por noticiasevora às 10:50
link do post | comentar | favorito

Festival de Ginástica e Torneio de Trampolins em Reguengos de Monsaraz


 

Em ano de centenário da Sociedade Artística Reguenguense, a Secção de Ginástica e Trampolins promove, em parceria com a Associação de Actividades Gímnicas do Distrito de Évora e o Município de Reguengos de Monsaraz, dois eventos dedicados aos trampolins e ginástica acrobática, ambos já enraizados no cenário desportivo reguenguense e gímnico a nível nacional: o XXI Gimnosar – Festival de Ginástica de Grupo e a XVII edição do Regtramp – Torneio de Trampolins.

O Festival de Ginástica de Grupo vai reunir, no sábado, dia 5 de Julho, a partir das 18h, atletas dos quatro aos 80 anos, oriundos de vários locais a nível nacional.

O Regtramp assinala o encerramento das actividades anuais da Secção e será uma prova pontuada por juízes da Federação Portuguesa de Trampolins e Desportos Acrobáticos. O torneio decorrerá no domingo, dia 6, entre as 9h00 e as 13h00.

Ambos os eventos têm lugar, à semelhança de anos anteriores, no Pavilhão Arquitecto Rosado Correia.



publicado por noticiasevora às 10:44
link do post | comentar | favorito

Mário Laginha no Páteo de São Miguel

 

 

A Fundação Eugénio de Almeida prepara-se para abrir o Páteo de São Miguel a mais uma animação de Verão. É neste local que a instituição tem vindo a desenvolver a cada Verão um programa de animação cultural, que dinamiza o espaço e o abre às pessoas da cidade e aos seus visitantes.

Estas iniciativas têm-se caracterizado não só pela sua qualidade, mas igualmente pela sua diversidade, abrangendo áreas tão distintas como as artes plásticas, o teatro ou a música, entre outras. Este ano, a música portuguesa contemporânea está grande destaque, através de alguns dos seus melhores músicos e intérpretes.

Na próxima quarta-feira, pelas 21h30m, o trio de Mário Laginha apresenta o seu espectáculo “Espaço”, onde a arquitectura serve de pretexto a um grande concerto de jazz.  A partir de uma encomenda feita pela 1ª trienal de Arquitectura de Lisboa 2007, Laginha arriscou aceitar um grande desafio: explorar os pontos de contacto, as coincidências conceptuais e as “inspirações” mútuas entre duas disciplinas nobres: a música e a arquitectura, relacionando a música quer com o espaço e o seu respectivo universo acústico, quer com a forma, ou a arte de delimitar esse mesmo espaço.

Espaço ou a ausência dele, estruturas regulares e irregulares, linhas continuas e descontinuas, superfícies planas ou distorcidas, servem de inspiração para a composição de temas e a criação de um mundo sonoro com a marca inconfundível de Mário Laginha.

 



publicado por noticiasevora às 10:27
link do post | comentar | favorito

Domingo, 29 de Junho de 2008
IX Ciclo de Concertos “Música nos Claustros”

 

 

A Associação Eborae Mvsica promove, entre Julho e Setembro, o IX Ciclo Concertos “Música nos Claustros/Encontro de Instrumentos e Vozes Ibéricas", no Convento dos Remédios, em Évora. A edição deste ano tem a inovação de se enquadrar nas acções de cooperação e intercâmbio com grupos musicais da Extremadura espanhola. A Música Antiga, a Ópera e a Opereta e os diferentes períodos da criação musical são marcantes nos concertos a realizar.

O Ciclo de Concertos “Música nos Claustros/Encontro de Instrumentos e Vozes Ibéricas” realiza-se nos meses de Julho e Setembro e tem como objectivo “promover eventos musicais com impacto na região transfronteiriça que tenham potencialidades de envolvimento de grupos, instituições e públicos e possam contribuir para qualificar a oferta cultural a nível do Turismo Cultural e estabelecer uma programação que dê relevo à participação de grupos da região transfronteiriça”, explica a director Helena Zuber.

Pretende, também, aprofundar a relação entre o património construído, neste caso o Convento dos Remédios, em Évora, e a adequação de uma oferta musical regular à fruição pelo público e à participação de grupos musicais transfronteiriços e nacionais, dentro de um vasto programa de actividades conjuntas que visam estabelecer, aprofundar as relações musicais e institucionais transfronteiriças.

 



publicado por noticiasevora às 11:12
link do post | comentar | favorito

Centro Interpretativo Megalithica Ebora foi inaugurado no Convento dos Remédios

 

Megalithica Ebora foi o nome dado ao centro interpretativo do património de Évora que a Câmara Municipal de Évora e a Faculdade de Belas-Artes inauguraram hoje, Dia da Cidade de Évora, pelas 17 horas, no Convento dos Remédios.

O centro interpretativo Megalithica Ebora foi desenvolvido no âmbito de um protocolo de parceria entre a Câmara Municipal de Évora e a Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, tendo o trabalho científico sido desenvolvido pelos alunos. Neste projecto colaboraram também a Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e o Grupo de Estudos do Megalitismo Alentejano, tendo a coordenação científica estado sob a responsabilidade do Prof. Manuel Calado (FLL) e do Prof. Luís Jorge Gonçalves (FBAL).

Este espaço expositivo permanente abarca dois importantes períodos da história da formação da cidade, nomeadamente o período megalítico e o período romano, dos quais existem inúmeros vestígios que assumem uma particular importância na valorização patrimonial da cidade de Évora e na região envolvente.

De acordo com a autarquia, o património megalítico existente em Évora é particularmente notável, não só no contexto nacional, mas igualmente ao nível ibérico e mesmo europeu, uma importância evidente nas inúmeras antas e recintos preservados, que ainda podem ser visitados hoje em dia. Os vestígios da cidade romana Liberalitas Iulia têm como seu ex-libris o Templo Romano, incorrectamente denominado de Templo de Diana, situado no topo da colina da cidade, e um dos elementos mais representativos da passagem dos romanos pelo território que é hoje Portugal.

O centro interpretativo Megalithica Ebora é um núcleo expositivo que é encarado pela edilidade como o embrião de um futuro centro interpretativo mais alargado da cidade e do concelho de Évora, previsto para o Rossio de S. Brás. O núcleo interpretativo destina-se ao público em geral - população e visitantes - devendo ser a valência educativa, à partida, a mais importante, nomeadamente os públicos das escolas básicas e secundárias.

Dos conteúdos expositivos realça-se um conjunto importante de representações e reconstituições das estruturas de ocupação do território, de habitats e de monumentos, representados em maquetas, elaboradas pelos alunos de Belas Artes. Algumas destas reconstituições, pela sua qualidade e raridade, constituirão uma importante mais valia para a divulgação, conhecimento e interpretação do património arquitectónico e arqueológico da cidade. É de assinalar que algumas das peças expostas foram gentilmente cedidas pelo Museu de Évora.

 



publicado por noticiasevora às 10:35
link do post | comentar | favorito

Sábado, 28 de Junho de 2008
Centro de Artes Tradicionais expõe Olaria do Redondo

 

Está patente no Centro de Artes Tradicionais/ Antigo Museu do Artesanato, a exposição temporária “Redondo – um Século de Barros. Formas e Usos da Cerâmica Polícroma do Redondo”.

Organizada em colaboração com a Câmara Municipal do Redondo, esta exposição reúne cerca de 70 peças, na sua maioria pertencentes ao coleccionador António Carmelo Aires. Objectos de outro coleccionador, António Charrua Faustino e dos actuais oleiros da vila do Redondo, são o exemplo de uma evolução na arte da decoração polícrome ao longo de um século, desde os finais do século XIX até os nossos dias.

Até dia 23 de Novembro, data em que a exposição “Redondo – um Século de Barros” está patente ao público, o Centro de Artes Tradicionais tem para oferecer várias actividades, que vão desde a organização de visitas às olarias do Redondo, demonstrações de arte ao vivo e conferências temáticas.



publicado por noticiasevora às 11:28
link do post | comentar | favorito

Actividades de Sensibilização e Formação Musical em Julho no Eborae Mvsica

 

 

O Conservatório Regional de Évora - Eborae Mvsica, promove actividades de sensibilização e formação musical durante o mês de Julho, no Convento dos Remédios, Évora. Ministradas pelos Professores do CREV estas acções são gratuitas e estão abertas à participação de alunos e outros jovens que se inscrevam para participar nelas.

Trata-se de um conjunto de treze acções que fazem um percurso muito diversificado pelo universo da música, têm como público alvo crianças, jovens e outros interessados nesta área de expressão artística e visam contribuir para o papel da Música enquanto componente da formação, do desenvolvimento global dos jovens e do gosto pela sua aprendizagem e fruição.

Estas actividades são promovidas pelo Conservatório Regional de Évora/Associação Musical “Eborae Mvsica” com apoios por parte do Ministério da Educação, Câmara Municipal de Évora, Direcção Geral das Artes e Direcção Regional da Cultura do Alentejo.

 



publicado por noticiasevora às 11:08
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 27 de Junho de 2008
CDU organiza encontro “Ganhar Évora como Cidade de Cultura”

 

A Coligação Democrática Unitária realiza o primeiro de um ciclo de Encontros sob o lema “Ganhar Évora como Cidade de Cultura”, amanhã, pelas 15horas, no Hotel da Cartuxa.

 

De acordo com a CDU, em Évora todos os caminhos vão dar à planície. Emergindo dos tempos, de outros povos, de outras gentes, persistem valores culturais, maneiras de agir, pensar e sentir que nos contagiam de humanismo, que nos aproximam de todos os povos como elementos essenciais da classificação de Évora como Património Mundial. “Em Évora não se vive apenas. De Évora enamoramo-nos, criando laços identitários que nos envolvem numa relação que se densifica no tempo, que se vive com os outros, nos espaços, que se reinventa nos símbolos, que se funde na planície num arrebatamento solidário e nos faz viajar pelas freguesias num retorno a uma ruralidade feita de luta, de dignidade, de vida”, avança.

 

“Imaginar uma cidade de cultura, solidária, inclusiva”, é o desafio que a CDU quer assumir, caracterizando Évora como”uma cidade de encontros, de comunicação, de música, de silêncios, de ritmos frenéticos e lentos de festa e de recato, Évora tem que preservar o tempo como tempo de vida, como ritmo natural de mudança. Évora tem que preservar o espaço como espaço público de todos os encontros, mas também como espaço privado de intimidade”.

 

No entender, este colóquio resulta do facto “da cidade, que ajudámos a construir, ter parado durante sete anos. Partir para o futuro só é possível no contexto de um amplo debate de ideias que envolva toda a gente”. “Ganhar Évora como cidade de cultura é Évora ganhar-se a si própria reassumindo um rumo e reatando uma relação transparente com a história. Ganhar Évora como cidade de cultura é recuperar uma matriz de discussão pública devolvendo a cidade às pessoas. Ganhar Évora como cidade de Cultura é uma reconciliação com o futuro que todos temos que empreender”, justifica a CDU.

 



publicado por noticiasevora às 15:35
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9





posts recentes

Ciclo de Concertos Promen...

Em Montemor-o-Novo há mús...

Évora recebe “Tool Fair” ...

Câmara Municipal de Évora...

Évora homenageia “Manel d...

Reguengos de Monsaraz com...

Telemedicina já efectuou...

Évora comemora Dia Mundia...

Montemor-o-Novo comemora ...

Mora comemora 25 de Abril...

arquivos

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Newsletter

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds