Um blog onde damos primazia à informação curta, clara e concisa
Quinta-feira, 29 de Maio de 2008
Câmara de Évora recebe Bandeira de Prata da Mobilidade

 

 

A Câmara Municipal de Évora vai ser galardoada amanhã, com a Bandeira de Prata atribuída pela Associação Portuguesa de Planeadores do Território (APPLA), com o município “a ver assim reconhecido o seu esforço em criar condições de mobilidade para todos, reduzindo as barreiras arquitectónicas”. A cerimónia está marcada para as 11h00 nos Paços do Concelho.

Esta distinção, que será entregue por Inês Marrazes, membro da Direcção da APPLA e responsável pela Rede Nacional de Cidades e Vilas com Mobilidade para Todos, surge após uma primeira avaliação da implementação do Plano de Intervenção das Acessibilidades numa área restrita do Centro Histórico e que foi classificada como “bastante positiva”.

Recorde-se que a Câmara Municipal de Évora assinou, em 2004, um contrato-programa de colaboração e trabalho no âmbito da Rede Nacional de Cidades e Vilas com Mobilidade para Todos (REDE) com a APPLA, com duração de três anos, no qual foram apontados quatro objectivos estruturantes: Adequar as Cidades e Vilas a todos os cidadãos; Cumprir imperativos éticos e culturais da contemporaneidade; Planear a Cidade; e adaptar, faseadamente, geográfica e temporalmente, a área de intervenção proposta à mobilidade para todos, através de um somatório de pequenas, rápidas e pouco dispendiosas acções.

Após a assinatura deste contrato-programa o Município de Évora recebeu da APPLA o Plano de Intervenção de Acessibilidades para Évora, no qual foi definida uma zona de intervenção no interior do Centro Histórico e os pontos onde as condições de acessibilidade eram consideradas deficientes. O perímetro da área de adesão de Évora à REDE foi delimitado pela Praça do Giraldo, Rua Nova (troço compreendido entre a Praça do Giraldo e a Travessa do Sertório), Travessa do Sertório, Praça do Sertório, Rua do Salvador, Rua de Aviz e Rua João de Deus.

Na altura, o relatório da REDE apontou os principais constrangimentos e barreiras arquitectónicas, indicando a necessidade de executar rebaixamentos dos passeios na zona de acesso às passadeiras, a necessidade de redimensionar alguns passeios, existência de degraus, a necessidade de colocação de grelhas em caldeiras, a necessidade de regularizar pavimentos e a eliminação de floreiras em algumas zonas pedonais.

Não descurando que o objectivo principal deste programa prende-se com a eliminação das barreiras arquitectónicas identificadas na área de intervenção, a REDE destacou ainda como mais valia a elaboração de um Manual de Boas Práticas por parte do município, que teve por base o Decreto-lei 123/97 – Acessibilidades e a realização de uma Acção de Sensibilização subordinada ao tema “Mobilidade, Acessibilidade e Cidadania” promovida igualmente pelo município, mais concretamente pela Divisão de Acção Social, Associativismo e Juventude em colaboração com o GICA – Grupo Interdisciplinar para uma Cidade Adaptada, em Dezembro de 2005.



publicado por noticiasevora às 14:29
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9





posts recentes

Ciclo de Concertos Promen...

Em Montemor-o-Novo há mús...

Évora recebe “Tool Fair” ...

Câmara Municipal de Évora...

Évora homenageia “Manel d...

Reguengos de Monsaraz com...

Telemedicina já efectuou...

Évora comemora Dia Mundia...

Montemor-o-Novo comemora ...

Mora comemora 25 de Abril...

arquivos

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

blogs SAPO
subscrever feeds